sábado, fevereiro 24, 2024
42 99800-6869 contato@genteregional.com.br
0
  • No products in the cart.
JornalJornal Gente da Gente

Jornal Gente da Gente – Ed. 17 – Especial dia da Mulher

Editorial

Ser mulher é uma luta. E cada vez mais elas soltam seu grito e expõem a realidade que enfrentam todos os dias.

Tem mulher lutando em casa para fazer a vida funcionar no cotidiano. Tem mulher que luta para conseguir criar adequadamente os filhos. Tem mulher que luta em diversos tipos de trabalho.

Em todos os lados, há sinais de sua dedicação sem fim. Mas há também sinais de cansaço. Por isso, o 8 de março precisa ser lembrado do ponto de vista da sua função histórica real: um dia de reflexão, e como não poderia deixar de ser, de luta.

O Dia Internacional da Mulher é uma data comemorativa resultado da luta das mulheres por meio de manifestações, greves, comitês etc. É uma mobilização política desenvolvida ao longo do século XX.

A partir dos anos 1960, a comemoração do dia 8 de março já tinha se tornado tradicional, mas foi oficializada pela ONU apenas em 1975. A organização declarou o Ano Internacional das Mulheres, como uma ação voltada ao combate das desigualdades e discriminação de gênero em todo mundo. Como parte desses esforços, a data foi então oficializada como o Dia Internacional da Mulher.

Foi apenas nos últimos anos, com o crescimento do uso da internet e, principalmente, das redes sociais que as mulheres têm encontrado no meio digital e on-line um espaço propício para desconstruir muitos mitos que ainda assombram a figura feminina em nossa sociedade.

Preparamos esta edição especial do Gente da Gente com o intuito de que seja uma fonte de inspiração para muitas mulheres. Também, que os homens possam ler e quem sabe, entender um pouco mais as dores do universo feminino. Homens e mulheres não são iguais, porém, só alcançaremos a igualdade ou equivalência de direitos se nos atentarmos para as diferenças.

Neste Dia da Mulher, desejamos garra e coragem a todas as mulheres que, em tantos lugares, têm que se esforçar para serem reconhecidas.

Uma ótima leitura!

Deixe um comentário

×